[01/06/2009] • 28 comentários



já agora vejam lá se comentam um meu outro lado: o grafitosdalx!!!

(Passe a pub, please!!!)





K tal um desafio "feminino"escrito em português de arreliar!?
É um a facto k a maior parte da população k por aqui escreve e comenta é feminina.
E tendo em conta a ideia dos "piK-niKs" (a partir de agora, sempre k houver um: será anunciado o local e kem kiser aparece. Está visto k esta coisa do pessoal se inscrever e chegar mais tarde só atrasa kem chega mais cedo...):



Homens e mulheres deste blogue partilhem lá uma receita vossa, absolutamente kalker Koisa!!!
Ou seja a receita tem k se chamar: ABSOLUTAMENTE "::::::::::::::"!
Percebido?
Jinhos e abraços!!!

28 comentários:

Mariana disse...

Ja agora, uma pequena coisa: porque é que escreveste tudo com "ks"? É para te sentires mais novo :P?

P.A. disse...

Sou contra! Os kapas, entenda-se. E, já agora, o xis. E nem me atrevo a revelar-vos o que penso de quem escreve (?) assim. Certamente iriam julgar a palavra "banir" demasiado forte.

Carlita* disse...

Esta propostas e esta forma de esccrita tem um enquadramento! No piquenique de domingo passado tivémos uma reflexão sobre a escrita, a forma como escremos (com demasiadas reticências ou com "ks", etc) e para quem escrevemos pois isso influencia de imendiato o que escrevemos! Além da análise dos diversos contextos quando escrevemos: sms, msn, facebook, um texto, uma tese...
Para perceberem, tivéssem ido!!! :p

Eu até me espanto connosco! Até nestes eventos socias, hihihhih, continuamos a ter reflexões profundas sobre tudo o que nos rodeia! Por isso a discussão sobre as eleições de domingo e o acto de votar foi inevitável! Mentes brilhantes portanto! =)

Elsa* disse...

ahahaha:)
Mariana acho que/k acertaste!! ou não???

já agora tendo em conta o início do post, a receita é mesmo de quê/kÊ?

Alx disse...

Obrigado Carla por me defenderes!

O CONTEXTO conta muito!!!
Eu disse que o post era em "português de arreliar"....

Mariana kroma! PA Keres expulsar-me daki!? Elsa, ignorarei a boka!

O desafio (penso k não fui claro, para variar) é partilhar uma receita qualquer, mas dando-lhe um nome "diferente..."; Daí o ABSOLUTAMENTE etc...":

Consegui-me explicar?

Carlita* disse...

E como nestas eventos de petiscos e prova de iguarias se fala sempre em bolo de chocolate, mas quase ninguém leva... deixo a "minha" mega receita do mesmo!!

UMA DELICIA (ABSOLUTAMENTE) DE CHOCOLATE

4 ovos e 2 canecas de açucar - mexer bem
Juntar: 2 canecas de farinha, 1 caneca de óleo, 1 caneca de leite morno/quente e 1 pacote de chocolate em pó - deixar cozer lentamente durante cerca de 40 minutos (depende do forno)

Recheio interior:
1 lata de leite condensado cozida em banho maria (40 min) e junta-se um pouco de sumo de limão (a gosto)

Recheio exterior (facultativo):
creme de chocolate normal ou chocolate branco

Experimentem que vão amar esta delícia de chocolate!!! =)

P.A. disse...

Reitero o que disse e, já que não pude contextualizar-me no pique-nique e partilhar a minha opinião acerca do assunto, acrescento que me faz impressão a forma como se escreve hoje em dia. Serei careta ou cota? Talvez. Mas não aceito de todo que se tenha um percurso académico consolidado (?) e se continue a escrever com erros de palmatória.
Mas prometo que não quero expulsar ninguém daqui. Antes pelo contrário, farei a apologia da minha causa e quem quiser que a defenda também...
E já agora, podia estender este DESAFIO ALTERNATIVO até este ponto (clique).
PS: já agora, espero que distingam entre erros de ortografia e gralhas, que eu sofro de disgrafia.

Rafa disse...

eu não vejo problema nenhum nas reticencias...

tenho dito!!

Rafa outravez disse...

ABSOLUTAMENTE nenhum...acrescento mesmo =)

Alx disse...

Meu caro PA, ou deverei dizer Paulo Adriano!?
EU sei que a minha escrita, por vezes, me tor na um expatriado. Mais por falta de jeito do que de intenção, diga-se. De qualquer modo, penso que a questão dos "K e afins" nada tem a ver com o escrever bem ou mal a língua portuguesa. Entendo-os com um calão ou gíria, se quisermos. E com esses há tantos outros. E, em determinados contextos, não me parecem desproporcionados. Isto desde que não reflictam a única maneira em que uma pessoa sabe escrever. ATé porque, parece-me, para escrever assim, é preciso, efectivamente, saber escrever...

Já agora, alguém reproduz aqui a reflexão sobre as RETICÊNCIAS!?

Alx disse...

KROMO!

Elsa* disse...

sobre as reticências lembro-me da mensagem: "estou na mata de S. Pedro... "

Alx disse...

essa é para kem?
para pessoa amiga?
conhcida?
do mesmo sexo?
atrasada?


hum...

Carlita* disse...

A reflexão sobre as reticências foi um pouco mais vaga... tal como elas indicam! E lançando aqui o repto, parece-me que o Rafa seria a melhor pessoa neste momento a dar o seu parecer sobre o uso abusivo, ou não dependendo do ponto de vista, das reticências! Recordo-me de imediato do texto que ele mesmo escreveu para o momento de Acção de Graças da Bênção de Finalista este ano! Quem leu sabe bem ao que me refiro!
Se entretanto a Susana quiser relembrar-nos a mensagem que enviou a um amigo próximo do sexo masculino: "Estamos na mata de S. Pedro..." Poderemos dar assim continuidade a esta reflexão que entretanto foi interrompida pela outra... o uso excessivo mas contextualizado de "ks"!
O desafio está lançado meninos... aguardamos reacções! =)

Carlita* disse...

Já agora... serei a única a responder à proposta feminina desta semana? :( Parece que por momentos nos esquecemos disso, não?
Meninas prendadas queremos saber as vossas receitas!=)Além das vossas opiniões, claro, sobre os "ks" e as reticências! ;)

Carlita* disse...

E ainda diziam que o blogue estava parado... pfff desenganem-se amigos! Ainda não tinhamos era acertado com o tema! hihihih

P.A. disse...

Vamos a exemplos práticos.
Penso que a ideia de usar o K é para reduzir o tamanho da mensagem (sms). Assim sendo, pergunto: porque se escreve kromo em vez de cromo, ou K em vez de Q (que)?
De qualquer forma, já que estou fora desta discussão (por não ter ido ao pique-nique, entenda-se), ainda não percebi a "vossa" razão para o uso de K... (olha umas reticências, sinal de que aguardo alguma resposta/reacção).

Elsa* disse...

Carla: proposta feminina? :)

Alx disse...

Essencialmente o uso do "k" em vez do "que" (e não só "q") revela que entre nós há uma confiança ao nível da amizade. Melhor, há amizade. De outro modo usaria uma escrita normal...

Tão só isto!


PS: Como é, há mais receitas ou não!? Eu aqui à espera ed aumentar os meus níveis de "chefia" e afinal as amigas não me dão mais ideias para cozinhados "hors de serie"...(fora de série, em português).

verita disse...

Ó Elsinha até eu já percebi essa da proposta feminina.. (topem as minhas reticências. lol!) E só não ponho agora aqui já uma receita ABSOLUTAMENTE VERONESA porque já to atrasada pra missa, mas estava-me a deliciar ao ler isto e tive que deixar aqui "qq" coisa. =)

Beijinhas

verita disse...

Só mais uma coisinha em antes de ir.. P.A. pik-nik tem muito mais pinta..

Elsa* disse...

a proposta eu já percebi! a parte do feminina é que não!

diz que o Rafa, o Paulinho, o Abílio, o PA também cozinham... / . :):):)

eu cá, hoje, fiz uma tarte de maçã deliciosa (dizem pessoas entendidas na maçã e na canela).... / !

E sabem onde encontrei a fabulosa receita?? Aqui mesmo na Internet. Como diz a Carla "anetensinatudo".

aqui neste blog podem ver fotos e tudo:
http://crepesusete.blogspot.com/2007/08/tarte-de-ma.html

Fiz algumas alterações à receita original:
- não coloquei vinho do porto: ohhh:(
- antes de estar cozinha rezem para a luz falhar e deixem-na no forno mais umas duas horas;

:)************************

Fabi disse...

P.A., estou contigo! Até conseguiria entender o (ab)uso de K's e afins se isso trouxesse alguma funcionalidade, nomeadamente na escrita de "sms", mas não a reconheço. Se porventura se trata de uma questão de economia, então não percebo porque é que aqueles que usam mais K's são também os que usam mais reticências. A menos que pretendam poupar em U's (kero em vez que quero) para os gastar em pontinhos extra, numa perspectiva de "gestão integrada de letras e sinais de pontuação". Quanto às reticências, trata-se de um sinal de pontuação pelo que deve ser usado nas condições para que foi definido (e que apresentarei posteriormente). Assim, "Estamos nas matas de São Pedro" dificilmente poderia ser seguido de reticências, a menos que se pretenda que o receptor entenda mais qualquer coisa para além do que está referido explicitamente. Marta, dois pontinhos é que não percebo.. As reticências não são três pontos finais, são um sinal de pontuação (apesar de nos telemóveis nos obrigarem a usar três dígitos).

A língua portuguesa é de facto uma língua viva mas não é preciso matá-la.

Fabi disse...

Ainda sobre as reticências...

"As reticências marcam uma suspensão da frase, devido muitas vezes a elementos de natureza emocional. Empregam-se:

- para indicar a continuidade de uma acção ou facto (por exemplo, "O tempo passa...");

- para indicar suspensão ou interrupção do pensamento (por exemplo, "Vim até aqui por considerar que...");

- para representar, na escrita, hesitações comuns na língua falada (por exemplo, "Não quero sobremesa...porque...porque não estou com vontade.");

- para realçar uma palavra ou expressão (por exemplo, "Não há motivo para tanto...mistério.");

- para realizar citações incompletas (por exemplo, "Heróis do mar, nobre povo...");

- para deixar o sentido da frase em aberto, permitindo uma interpretação pessoal do leitor (por exemplo, "Se fosse mais novo...".

(Claro que o Rafa deve considerar mais uma boa meia dúzia de situações em que se podem empregar as reticências.)

Ainda assim, e dando a mão à palmatória, assumo que por serem sinais de pontuação de grande poder de sugestão e ricos em matizes melódicos, são óptimos auxiliares da linguagem afectiva e poética, dependendo o seu uso do estado emotivo do escritor.

Catarina disse...

Isso dos k's serem uma questão de amizade só se for no msn e afins porque nas msg não acho que faça muito sentido.
Isso das reticências no fim da mata de S.pedro penso que seja por as pessoas terem problemas psicológicos com os pontos finais. São demasiado duros, receber uma msg a dizer "estamos na mata de s.pedro." é sempre mais bruto do que "estamos na mata de s.pedro...".
Mas este uso de reticências pode também ser preguiça mental em não querer acabar a frase (talvez nem saber como a acabar)ou não querer dar mais informação sobre o assunto sem ter que meter um ponto final (por ser mais arrogante). Acho que é uma escapatória.

A receita é um meatloaf com chilli absolutamente delicioso.

- 1/2 copo leite
- 4 fatias de pao branco (olhó bimbo) aos pedacos
- 900gr carne picada, porco e vaca
- 2 cebolas pequenas picadas
- 6 dentes de alho picados
- 1/2 copo de molho picante + 1/4 copo para cobertura (eu uso ketchup com chilli)
- salsa
- 1/2 copo parmesão
- 2 ovos grandes batidos
- sal e pimenta (meia colher de chá)

Mãos à obra:
Juntar o pão ao leite e deixar 30s a empapar. Acrescentar a carne, a cebola, o alho, os ovos, o parmesão, a salsa, meio copo de molho picante, o sal e a pimenta. Mexer o preparado com as mãos mas tentar que não fique muito denso (mexer mas não muito).
Dividir em duas metade, fazer um rolo com cada uma e meter no forno 50min. Quase no fim da cosedura addicionar o resto do molho chilli em cima do rolo de carne. Deixar cozer até não ter "água" no fundo da travessa.

Come-se às fatias acompanhado do que quiserem. Isto dá uma grande quantidade por isso podem fazer só metade.
Bom apetite!

Rafa disse...

Bem...tenho a dizer várias coisas...

concordo com a Fabi quando ela diz que as reticÊncias (Sr. Dr. Abilio, eu percebi a deixa) são para usar em todas aquelas situações...eu vou ser um pouco mais simplista, não obrigatoriamente labrego ou iletrado...a mim ensinaram-me "a virgula é quando queres respirar"...e que as reticências é quando queres continuar uma ideia e não sabes como, ou queres deixar em aberto...

..repararam? usei reticências a seguir a aberto...porque? porque ainda não terminei de me explicar, ou de exprimir...

...eu interpreto o uso das reticências como o somatório de virgulas, pontos finais, travessões...basicamente tudo menos pontos de exclamação e de interrogação...por levar sentimento? também! mas não sei...qual é o mal de deixar as coisas em abero? deixar que alguém complete ou deixar possibilidade para acrescentar algo depois??

sei que os mais casmurros dirão "crias uma frase nova"...eu pessoalmente gosto assim...é uma forma de vida transposta pr'a escrita...há mal?? a ver se enviaram uma carta ao Saramago a dizer para ele meter travessões antes das falas e pontos finais? pelo menos um por página!!! não...


quanto aos K's...nunca fui muito à baila com essa forma de escrita de "pita fashion"...

Rafa disse...

Quanto ao desafio..aqui fica um "ritual ABSOLUTAMENTE doce" que eu tenho...


Ingredientes:

1/2 Litro de Leite
1 Pacote de Pudim Boca Doce
4 Ovos
1 Pacote de Natas
Açucar Q.B.
1 Pacote de bolacha Maria
Café Q.B.
Canela Q.B.

Preparação:

Deite o conteudo da saqueta numa caçarola.
Junte, pouco a pouco, 1/2 litro de leite, mexendo até desfazer completamente.

Leve ao lume brando, mexendo sempre e, quando levantar fervura,
Mantenha-a durante 2 minutos. Deite numa travessa e deixe esfriar.

Molhe as bolachas no café e vá dispondo-as na travessa até cobrir o pudim por completo. Bata o pacote de natas em castelo com uma colher de sopa de açucar.


Por fim, cubra a travessa com as natas em castelo e polvilhe com canela.
Leve ao frigorifico por 2-3 horas.
Sirva bem fresco.

NOTA: Pode também obter-se um delicioso creme, aumentando a quantidade de leite.



estão a conhecer?? e se eu disser "é bom é bom é?" lol...

Salvador d'Almeida disse...

eu sou feminista, dai a sexy é um longo passo, mas tb afirmo que voces ja dominam o mundo

Enviar um comentário