[22/11/2012] • 1 comentários

Saber que em geral todos temos algo de genuinamente bom, que queremos proporcionar e por ao dispor dos outros. No entanto, vivemos num mundo flash em que tudo passa, e nem conseguimos focar bem o quer que seja.

Boas ideias e intenções existem, mas falta verdadeira disponibilidade e entrega. Por isso não saímos do plano das ideias, porque lá podemos imaginar que o mundo muda, para melhor, e em parte devido ao nosso esforço.

Custa também mostrar que se têm fé, que me identifico com certos valores, e ser olhado com algum desdém, e ser claramente rotulado de ingénuo. Acreditar em valores e ser considerado ingénuo por agir em função deles, revolta-me. Talvez por saber, e recear, que um dia eu me adapte e já não seja mais o "ingénuo".



1 comentários:

Elsa* disse...

... percebo!
partilho do sentimento dos 2 parágrafos iniciais!

Quanto ao 3º parágrafo... é preciso mostrar? Nota-a quem tiver disponível para a ver e se a fores capaz de viver, porque sim!

Enviar um comentário