[25/10/2009] • 2 comentários

Aproveito para emendar o enunciado do primeiro mandamento, conforme a dúvida levantada em comentário ao post anterior pelo PA.

De qualquer modo, levanto aqui uma questão que poderá suscitar uma primeira discussão (ONDE OS NOSSOS LEITORES PODEM E DEVEM PARTICIPAR), enquanto não aparecem os artigos de fundo:

-a saber, amar e adorar a Deus sobre todas as coisas, será o mesmo que adorar e amar a Deus sobre todas as coisas!?


Entretanto, demos as boas vindas ao Ricardo, engenheiro civil, que solicitou juntar-se ao nossso grupo de publicadores e que poderá tratar o seguinte assunto:
Ricardo: "Um Deus que ama ou que deseja ser adorado!?

2 comentários:

Alx disse...

E Ricardo, faz o favor de publicar o teu CV.

lena jesus disse...

Na minha modesta opinião a ordem dos termos é muito pertinente. Adorar e Amar são diferentes momentos do encontro.
A adoração é um acto de atenção, uma dedicação. Adorar não é necessariamente compreender. Pode apenas ser sinónimo de seguir, mas numa relação de submissão que só o Amor virá enriquecer e transformar em verdadeira relação.
Amar é a entrega, a doação (no sentido que Jean-Luc Marion lhe atribui) inteira, gratuita. Amar é encontrar o seu lugar.
Se podes adorar sem amar, é difícil amar sem adorar...

Enviar um comentário