[25/02/2012] • 5 comentários



5 comentários:

Rafa disse...

..não consigo ler este... =(

Alx disse...

tenta agora....
erro meu...

Zef disse...

Quando vi a noticia das palavras do cardeal, pensei que fosse mais um exagero/descontextualização da comunicação social. Mais tarde vi as imagens televisivas e cai na real...

Acho que a crónica da visão diz quase tudo. É um tema que faz todo o sentido, porque seria bom que todos na sociedade fomentassem, respeitassem e apoiassem a criação da família, conjugada com actividade profissional.

Gostei de ler que esta não é uma visão da igreja, no entanto este é um cardeal nomeado agora. E isso deixa muita gente apreensiva, porque não me parece que seja o único cardeal a pensar desta forma.

No entanto acredito (tenho esperança) que este homem tenha opiniões noutras áreas, bastante razoáveis.

Mas a essência do que abordou é realmente um assunto que merece debate e bastante actual.

Paulo Adriano disse...

Não vi/ouvi a entrevista do cardeal; apenas sei do que ouvi dizer de outros que ouviram ou leram. A crónica da revista que apresentas aqui, também pouco me diz. Lê-se alguma aversão ao religioso nas entrelinhas.
Mas o que eu sei é que, tanto num lado como no outro, não perpassa aquilo que é Igreja de facto. E essa, para mim, e para muitos, é a pessoa de Jesus Cristo a acolher a mulher e a ampará-la seja em que situação for.

Elsa* disse...

Não gosto do que li.
Estou descontextualizada para fazer comentários.
Sinto que isto continua a afastar as pessoas da Igreja por passar uma imagem errada do que é.
P.A, gosto da imagem que dás. E nunca tinha pensado a Igreja assim...

Enviar um comentário