[22/11/2009] • 3 comentários

consciencialização (consciencializar + -ção)
s. f.
Acto!Ato ou efeito de (se) consciencializar. = conscientização

consciencializar (consciencial + -izar)
v. tr. e pron.
Tornar ou ficar consciente. = conscientizar



Voltar a descobrir que Deus nos habita, mora dentro de cada um de nós.
Mas na maioria das vezes andamos tão preocupados em encontrá-Lo por aí, naquilo que nos rodeia, no rosto de quem cruzamos…

“Maior é Aquele que está em nós do que aquele que está no mundo” (I João 4, 4)

Aquele que é Pai, Filho e Espírito Santo. Enquanto Pai, está por nós e connosco. Na sua qualidade de Filho, compreende as nossas vicissitudes, a nossa pequenez e fragilidade. Pelo Espírito Santo, que recebemos no baptismo, transforma…transforma-nos. É esta a vertente mais incompreensível pela lógica, mais confusa mas simultaneamente mais atraente. Surgem as dúvidas. Como deixar que Deus, pelo seu Espírito me torne melhor? Como sinto eu e vivo esse Espírito? Que mudanças opera Ele em mim?...

Procurar então, mais uma vez, de novo, um “Deus-cá dentro”, no meu lugar mais recôndito a que chamo íntimo, a que chamo meu Ser. Aproveitando para rever aquilo em que digo acreditar, correndo riscos… Risco de perceber que afinal Deus-Espírito está só parcialmente presente em mim ou mesmo de não O encontrar! Mas também posso descobrir que afinal Ele permanece lá e com Ele vou construindo laços de amizade, consciencializar que Ele me cativou e que agora não há volta a dar.

Tenho que cuidar desse Amor e cuidar implica deixar-me transformar. Ao permitir isso consigo depois, então, encontrar Deus fora de mim, naquilo que me rodeia, nos olhares e sorrisos que passam por mim. Ainda mais extraordinário, é sentir que passamos a ser, diria, um rosto iluminado, onde os outros vêem em nós algo de especial, de diferente, que não é mais do que Deus através de nós, Deus-Espírito que manifesto nos nossos gestos, atrai e dá sentido ao caminho proposto/escolhido.
E aqui fica a proposta… Re-consciencializar Deus em ti…

3 comentários:

Fabi disse...

Para mim, a tua reflexão é verdadeiramente reveladora e inspiradora. De uma forma simples, e com uma segurança que "invejo", dás resposta a uma série de questões colocadas ao artigo do Paulinho. Claro que se respira Deus em todo o lado, claro que Deus está em todo o lado... pois se está dentro de nós, está sempre connosco e acompanha-nos em permanência. Foi muito bom ler-te!

Luis Carlos disse...

Olá anacruz,

Deus pode ser visto e entendido de muitas maneiras, e a maneira cristã da trindade foi uma forma que Jesus viu que era de mais fácil entendimento pelos seus contemporâneos e conterrâneos.
Mas hoje, torna-se necessário actualizar essa visão e esse entendimento de Deus. Concordo com a tua visão do Deus-Pai ou Deus-Mãe, mas a de Deus-Filho vejo-a de forma diversa, não o vejo como a pessoa singular de Jesus Cristo, vejo-o como a Humanidade toda sem excepção, a Humanidade é o Filho/a de Deus. Enquanto o Deus-Espírito, não se recebe só no baptismo cristão, mal dos outros que não são cristãos, aliás para mim, recebe-se o Espírito Santo no baptismo nas águas do útero da mãe e no acto sexual com o pai que origina a vida da criança.

De resto, todo o texto está belo, e aceito a tua proposta de Re-consciencializar Deus em mim.

Até já,
Luís Carlos

Alx disse...

não correrá Deus um risco muito grande ao ficar limitado à nossa capacidade,ou não, de o transmitirmos com o pouco que temos e somos?

Enviar um comentário