[06/03/2008] • 1 comentários

Quando tudo parece que anda sobre rodas, em velocidade de cruzeiro, quase sem precisar de piloto, eis que lemos alguma coisa que nos chama a atenção para o que está além da nossa bolha...

É o que se me apraz escrever depois de ter lido isto.

1 comentários:

alx disse...

não percebi onde querias chegar...

mas há uma grande verdade no link: não convém esquecer aqueles que aqui não encontramos. Por outro lado, entendo estes "têtes à têtes" com um bom meio óptimo de conhecermos o mundo em que habitamos...

Enviar um comentário