[27/05/2008] • 2 comentários

Cá estou ao fim de dias e dias sem aparecer! Estive sem computador quase duas semanas e o trabalho também tem sido muito, pelo que só agora posso responder ao desafio bem giro da Marta.


Pois bem, em Lisboa o difícil é escolher um ou outro espaço, entre tantos e tão bons que temos à disposição. Mas, sem dúvida, se querem passar um noite diferente não podem deixar de ir jantar ao Tapas Bar, mesmo em frente ao Hospital de Santa Marta (no Marquês de Pombal). Quem me conhece sabe que eu estou sempre a dar esta sugestão, mas se forem lá vão ver que tenho razão! Como o nome indica, é um bar de tapas, em que por 9,50€ podemos comer o que quisermos e repetir as vezes que nos apetecer e ainda temos direito à primeira bebida: cocktails óptimos e enormes, ou então o maravilhoso chá frio de jasmim e canela (é óptimo!!!). Um ambiente a meia luz, com um dj cheio de pinta a passar músicas giras, muitos puffs marroquinos e mesas redondas baixinhas. Não deixem de passar por lá e, quando quiserem combinar um jantar, eu estou livre ;)
Depois de jantar, é incontornável uma ida ao Bairro Alto (aquilo não anda lá muito famoso nos últimos tempos, mas vamos em grupo e tudo corre bem). Desde imperial a 1€ em copos maiores do que o costume no Lábios de Vinho (peçam sempre amendoins, que eles têm lá para dar), depois a melhor morangoska do mundo num bar que nunca me lembro o nome, mas se quiserem posso investigar, até à sangria num bar em que os pedidos são feitos à janela: A janela da Atalaia. E depois há um sítio mágico, que nos conquista logo pelo nome. Associação Loucos e Sonhadores! É um bar na Travessa do Conde de Soure, uma travessa discreta que faz esquina com a Rua da Rosa. Lá dentro há estantes cheias de livros que podemos ler e trocar, há recordações de viagens que o dono do bar fez pela vida fora. É como uma sala de estar que guarda as memórias de alguém.
E claro, as minhas festas preferidas! Todas as primeiras sextas-feiras do mês, o teatro da Comuna faz uma festa do melhor que há! Pessoas muito giras, música que nos obriga a dançar, cantar e dar gargalhadas até de manhã e um espaço completamente diferente. Uma dica: vão muito cedo (às 23h, no máximo) porque depois disso já ninguém entra. Há sempre uma fila gigante.
Espero que nos vamos encontrando por aí! Eu e a Marta ontem já começámos a pôr em prática esta ideia dos espaços de encontro e juntámos as nossas amigas num karaoke no Palpita-me (Bairro Alto). Aqui fica um presente para ti, Martinha! A prova de que a música até pode ser boa.





Em relação à estória que tenho de contar sobre alguém, ainda não é hoje que a actualizo. Tenho de me lembrar de alguma coisa engraçada.

Um beijinho a todos e até já *

2 comentários:

Marta* disse...

Excelente prova! Ontem impensável, hoje enternecedor. Fiquei mesmo rendida... Mais um obrigado(zÃo) pelo teu presente e por partilhares connosco a descrição desses espaços que já me fazem fazer planos!!! Para o mês que vem já está agendado*;)


Aproveito para divulgar mais um espaço! Na rua de Santa Justa é onde está o Elevador de Santa Justa. (ehehe) No alto do elevador existe uma espécie de esplanada com uma vista fenomenal (baixa, tejo, margem sul, etc.)! A não perder...

No entanto, se quiserem ter acesso à mesma vista sem pagarem o bilhete do elevador e o café a preço de ouro, no final da rua, de frente para o elevador, está um enorme prédio que vende um pouco de tudo - Polux! No última andar tem esplanada, com a vista do Elevador e... com o café a 0,50 cêntimos! (:))) Todos os dias tomamos lá o café depois do almoço. Apareçam! Vale a pena pela Vista!*

verita disse...

Ai Ritinha... duas semanas sem computador... tadinha!!! lololololol se é que me entendes!

Enviar um comentário