[10/02/2008] • 7 comentários

"- Qual é a impressão que imagino que tenha um visitante ocasional deste espaço?"
É a pergunta que está, por estes dias, no canto superior direito do monitor. Não é uma interferência na liberdade dos animadores semanais deste blogue. É, essencialmente, o reflexo duma reflexão que alguns elementos, que escrevem por aqui, tiveram fora daqui. Ou seja, o que falámos, confesso, sobretudo eu e o PA, é que não precisamos de dizer tantas vezes uns aos outros que "somos fora de série", "gostamos muito uns dos outros", "sem ti a minha vida não seria o bestial que é" (nada disto foi escrito, mas eu sei que vocês percebem...)!
Reconheço que no início deste projecto não se especificaram, com especificidade, os trâmites da postagem/ e comentário.
Mas também não era, e não é preciso.
Sempre nos habituámos a crescer com os retoques uns
dos outros.
E, penso, ser essa uma das nossas virtudes, como
grupo largo de amigos que fomos e ,ainda, somos.
Terminando. Pessoal, vamos lá postar com alma (como até agora, diga-se). Debater ideias. Contrapor posições. Partilhar sonhos. Podar ilusões. Celebrar ousadias. Regar utopias. Acarinhar fantasias. E mais que houver. De resto, não precisamos de repetir o que nos permite estar aqui, por aquilo que admiramos e detestamos uns nos outros, ... "nós gostamos muito de ti!!!".
PS.
Seria bom que mais gente intervisse nos comentários. Se fizermos a contabilidade, só 6 ou 7 é que andam por aqui com uma certa frequência...

7 comentários:

Rafa disse...

Tenho de dar a mão à "palmatóra"...as vezes somos um bocado pimbas :)
por um lado é bom sinal...significa que há laços e à vontade para isso...por outro lado, e neste caso especifico, pode toldar um pouco o nosso comentário...no me me toca..vou dar o meu melhor :)

Libelinha disse...

Acho que chegou a minha vez de comentar...
Todos os dias passo por aqui e vejo as novas propostas mas... todos dias acho que AINDA não pertenço aqui.
A impressão que [me] passa é que vocês são um grupo de pessoas com histórias comuns, todos amigos de muitos anos e que às vezes falam entrelinhas. MAS também me parece ver pessoas fantásticas, com muito para dar (e isso surpreendeu-me muito... afinal ainda há pessoas com "sumo", pessoas interessantes...)
Por isso... bora lá partilhar isso com o mundo (ou só aqueles que nos visitam...) com propostas mais abrangentes e comentários menos familiares.

Vamos sair da concha que nos protege e arrisquemos que mais nos conheçam e participem connosco!

(acho eu...)

alx disse...

aqui não há culpados.
somos de facto uma família que facilmente se põe à lareira e começa a discorrer sobre as coisas das nossas vidas.
mas de facto, há outros a precisar de nós...
-temos de aprender a falar com eles!

bora lá
(libelinha, obrigado pela RADIOGRAFIA; e rafa, boa ideia, temos de ter "cuidado" com a nossa música)


e rafa, já roio as unhas, quem será o próximo moderador!!!!?????

Elsa* disse...

concordo muito com o dito!!

não que me preocupe com o que um visistante pense ao visistar um blog como este.

preocupo-me sim, e proponho-me à reflexão (e a voces se o aceitarem) é com o efeito que a quantidade de vezes que dizemos a alguém que gostamos dela pode ter nessa pessoa e em nós?
a frase ou o gesto parece que fica banal e o facto de precisarmos de o dizer tantas vezes parece revelar que não somos capazes de o demonstrar efectivamente.

quando fazemos muitas vezes uma coisa, essa "coisa" deixa de ser especial, porque já não é unica, já não é rara! já não é o sentimento depois da caminhada e sim o viver dos (falsos) rendimentos. o que pode não ser mau. depende da verdade que se quer para a Vida.

ah, e depois se o fazemos só em relação a uma pessoa parece esquisito...

podem parecer ideias tolas, mas se cada um pensar sobre elas "despido de PRE-conceitos" poderá encontrar-lhes algum útil sentido!

Andreiita disse...

De facto é normal que haja gente (como eu) que, eventualmente, nao entenda as possiveis "entrelinhas", alem de normal, parece-me aceitavel sentir que nao pertencemos a magia do vosso todo, mas é grande o privilégio de poder ler novas palavras todos os dias que nos fazem pensar, reflectir, crescer um pouco mais, ser um pouquinho mais alguem...

(so um apartezinho: nao acho que quando repetes uma coisa muitas vezes ela deixe de ter sentido.. isso depende da maneira como o dizes e talvez do que sintas quando es tu que o ouves... nao consigo deixar de ver sentido nas palavras de um "Gosto muito de ti" quando me é dito com o brilho no olhar e o sorriso sincero de quem o diz, ainda que todos os dias... Há frases assim, que para mim, quando as sinto e vejo sentidas, apesar de repetidas não deixam de ser especiais...)

Estou oficialmente dependente deste site... * =) obrigado por estes momentos que me fazem sorrir...

P.A. disse...

Confesso: como autodenominado "gajo da manutenção" deste sítio, tomei a liberdadezinha de deixar a questão lá no canto... O pretexto é simples: podar (palavra metaforicamente aplicada pelo alx e excelente de ser aplicada nestes contextos)... dizia eu: podar a nossa participação.
Eu sei que cada um tem uma visão muito especial deste tipo de espaços e, mais do que isso, que é tão bom ouvir palavras doces e elogiosas dos nossos amigos. Eu que o diga! Todavia, penso que a libelinha acertou na "mouche": leiam-na. E leiamo-nos uns aos outros.

P.A. disse...

E deixem-me acrescentar que, cada vez gosto mais deste sítio (também porque conseguimos crescer com a crítica... construtiva, bem dito).

Enviar um comentário